O Tribunal de Justiça de Goiás negou pedido do Ministério Público e não vai colocar em liberdade 1.500 presos que estão detidos provisoriamente na CPP

Eles não foram julgados e estão há mais de 1 ano na Casa da prisão Provisória. 105 dos presos estão há mais de 3 anos detidos sem terem sido julgados. O tribunal entendeu que a liberação dos presos pode gerar muitos problemas para a população. Eles vão continuar presos, mas sem julgamento.

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

Ouça a rádio mais alegre do Brasil!

PLAY

NOSSA EQUIPE

 

Luãn Henrique "Garotinho"

Editor

Marcione Barreira

Redação

Esportes

Error: No articles to display

Pesquisar